etapas

 
 

2º Semestre 2020

ABERTURA DA 2ª FASE DA CLARA - CENTRO PARA O FUTURO RURAL


 

Verão de 2019

ABERTURA DA 1ª FASE DA CLARA - CENTRO PARA O FUTURO RURAL

Obras e preparações a decorrer e a abrir caminho para a primeira fase da CLARA e dar inicio ao nosso programa.

 

 

27.05.2019

Em apenas 100 minutos 93 investidores angariaram a montante de 50.000 € para a CLARA na GOPARITY.

 

CANDIDATURA PORTUGAL 2020

A CLARA como centro de incubação, está a solicitar financiamento para as suas atividades ao programa Portugal 2020.

1º Semestre de 2019

 

 

Fevereiro de 2019

1ª FASE DE CANDIDATURA PARA O HORIZONTE 2020 DA UE

A CLARA entrou na primeira fase de candidatura ao Programa Europeu Horizonte 2020

 
 

FINANCIAMENTO DA VALORIZAÇÃO TURISTICA DO INTERIOR

A CLARA garantiu o seu primeiro marco no programa governamental de Valorização Turística do Interior no valor de € 400.000, não reembolsável.

Dezembro de 2017

 
 

Julho de 2017

RECONHECIMENTO DO MINISTÉRIO DA CULTURA

A Project Earth atraiu rapidamente uma crescente coligação de artistas, designers, arquitetos, psicólogos, pesquisadores e pensadores de Portugal que enfrentam o desafio de transformar o êxodo rural.

Um mês após a sua fundação, o Ministério da Cultura Português reconheceu a Project Earth como Associação de Interesse Cultural.


Junho de 2017

CRIAÇÃO DA PROJECT EARTH E O INÍCIO DA CLARA

Conscientes do problema da desertificação humana, das aldeias desfalecidas e das casas degradadas que habitualmente povoam a paisagem alentejana, Diogo e Mariana Dias Coutinho decidiram desenvolver o potencial do local da fábrica para combater as causas profundas do isolamento da comunidade local. Juntamente com um grupo de pessoas com quem partilhavam pensamentos, preocupações e ideias, criaram a Project Earth, uma associação sem fins lucrativos, com a finalidade de agrupar forças, desenvolver estratégias para combater os problemas sociais e económicos que lentamente deterioram as áreas rurais e novamente as tornar atraentes para gerações futuras.

Chamaram ao seu projeto CLARA.


AQUISIÇÃO DA RUÍNA

Quando Diogo e Mariana Dias Coutinho descobriram a antiga fábrica, já havia caído em desuso e servia de abrigo para um rebanho de 300 ovelhas. Partes do telhado já estavam a desabar, qualquer que fosse o equipamento ou material com algum valor, já há muito tinham sido levados por alguém, somente a chaminé ainda estava orgulhosamente de pé. Não obstante, o casal viu um grande potencial neste património industrial, a grandeza dos seus espaços, e a beleza da paisagem circundante. Eles finalmente adquiriram o complexo em 2008.

2008

 
 
sheep_ddg.png

 
 

1950s - 1980s

A FÁBRICA

A fábrica Saborâmica foi fundada na década de 1950 para explorar os ricos depósitos naturais de argila na área de Sabóia. Ganhou uma grande reputação pela qualidade de seus tijolos e telhas e tornou-se num dos principais empregadores da região. No início dos anos 80, a empresa abriu falência e foi fechada.

zeichnung.PNG